Rádio - Notícias

17/01/2020

Em Toledo, no Oeste do Paraná, novas usinas vão produzir energia limpa a partir de rejeitos


Em busca de mais sustentabilidade, o Governo do Estado, por meio da Invest Paraná, firmou um convênio, nesta sexta-feira, com a empresa Mele Biogás, de origem alemã, e com a empresa paranaense Compostec, para a instalação de duas usinas para a produção de biometamo em Toledo, na Região Oeste. O investimento inicial na unidade da Mele Biogás será de 60 milhões de reais e a produção vai usar dejetos suínos como matéria-prima. A capacidade de produção é estimada em 3,3 Megawatt-hora, com o uso de 300 toneladas de dejetos por dia, de 20 granjas vizinhas à futura sede da usina. O governador Carlos Massa Ratinho Junior destacou que ações como essa colocam o Paraná à frente de outros Estados em relação à produção de energias renováveis.// SONORA CARLOS MASSA RATINHO JUNIOR//O diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin, explicou que o modelo de atração de investimento estrangeiro em tecnologia sustentável pode ser replicado em outras regiões do Estado.// SONORA EDUARDO BEKIN//O Paraná tem o segundo maior rebanho suíno do País, com 840 mil toneladas em 2018, e é o terceiro na exportação de suínos, com 107 mil toneladas em 2018. A região de Toledo é responsável por cerca de 25% da produção estadual, com 1 milhão e 100 mil cabeças de suínos. Segundo o CEO da empresa alemã, Dietrich Klaus Lehmann, a equipe da Mele Biogás está satisfeita com a parceria firmada no Paraná.// SONORA DIETRICH KLAUS LEHMANN//A empresa alemã também projeta a construção de uma segunda usina de biogás, ainda sem data para sair do papel. A iniciativa visa o tratamento mecânico biológico de resíduos sólidos urbanos de Toledo e outras 31 cidades vizinhas. A expectativa, segundo o prefeito de Toledo, Lucio de Marchi, é de que a iniciativa substitua o modelo tradicional para tratamento dos resíduos sólidos, baseado no descarte por meio de aterros sanitários.// SONORA LUCIO DE MARCHI//O governador Ratinho Junior também entregou o certificado de licença ambiental prévia para que a Compostec comece a construção de uma nova usina em Toledo, com valor estimado de 20 milhões de reais. A empresa pretende transformar resíduos das agroindústrias em biogás. O diretor da companhia, Leandro Azevedo, disse que a ideia é melhorar o tratamento dos resíduos, transformando em gás e energia elétrica.// SONORA LEANDRO AZEVEDO//O governador firmou, ainda, um terceiro protocolo com a prefeitura de Toledo para permitir atividades de pesquisa e desenvolvimento na área de biogás. O Tecpar, Instituto de Tecnologia do Paraná, vai atuar em um laboratório dentro do Biopark. O diretor-presidente do instituto, Jorge Callado, afirma que a implantação de um laboratório de tecnologia é o início de um trabalho conjunto com a Região Oeste do Paraná.// SONORA JORGE CALLADO//A primeira usina de produção de biogás a partir do tratamento dos dejetos de suínos começou a funcionar no Paraná em julho deste ano, em Entre Rios do Oeste. A unidade transforma 215 toneladas por dia de um agente poluidor em energia limpa. O investimento da Copel, financiadora do projeto, foi de 17 milhões de reais. (Repórter: Priscila Paganotto)


Recomendar esta página via e-mail: