Rádio - Notícias


27/11/2019
Governador Ratinho Junior destaca potenciais do Paraná em encontro na Bolsa de Valores de São Paulo

O governador Carlos Massa Ratinho Junior apresentou nesta quarta-feira, na Bolsa de Valores de São Paulo, as oportunidades de investimentos no Paraná. Ele destacou os potenciais do Estado, a moderna legislação sobre Parcerias Público-Privadas, as PPPs, e o novo programa de concessão de rodovias, que vai abranger mais de quatro mil quilômetros de estradas. Ratinho Junior participou do 2º Café Com o Mercado, promovido pela B3, que reuniu os governadores do Paraná, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul. Juntos, os três Estados concentram quase 10% do Produto Interno Bruto nacional, estão bem listados em rankings de competitividade e têm buscado modernizações administrativas. Para Ratinho Junior, o encontro possibilitou diálogo aberto com o mercado financeiro. Ele destacou que o Paraná reúne uma série de características que o tornam o melhor estado para se investir.// SONORA RATINHO JUNIOR.// O governador afirmou que o Estado conseguiu retomar o caminho de crescimento econômico, pontuando que a indústria paranaense teve o melhor desempenho do País no ano, e que o Estado também ultrapassou 66 mil empregos criados no ano, quarto maior índice do Brasil.// SONORA RATINHO JUNIOR.// A nova legislação do Paraná sobre PPPs foi bastante explorada pelo governador. Ratinho Junior explicou que o Estado criou bases sólidas para aumentar a segurança jurídica dos futuros contratos. A iniciativa paranaense na área inclui a construção e gestão da Penitenciária Industrial de Piraquara, implantação e administração de pátios de veículos, que atualmente são geridos pelo Detran, e gestão de hospitais. O valor estimado para os primeiros projetos é de 630 milhões de reais. O novo Anel de Integração também foi alvo de interesse entre os investidores. Ratinho Junior também citou o leilão dos aeroportos de Londrina, Foz do Iguaçu, Curitiba e São José dos Pinhais; o aumento da pista no aeroporto de Foz do Iguaçu, para permitir decolagens para longas distâncias; e a segunda ponte entre o Paraná e o Paraguai para facilitar o trânsito de cargas pesadas. O governador ressaltou a iniciativa de criar um banco de projetos executivos para grandes obras de infraestrutura, um legado de longo prazo para o Paraná, e citou os estudos de viabilidade da ferrovia Paranaguá a Maracaju, no Mato Grosso do Sul. Também foram lembrados o ramal ferroviário de Cascavel a Foz do Iguaçu e o programa Voe Paraná, que ampliou a aviação regional e o número de rotas comerciais. (Repórter: Wyllian Soppa)






Salvar