Rádio - Notícias

15/11/2019

Limpar e organizar o ambiente evita acidentes com aranhas e escorpiões


Com a chegada dos períodos de maior calor, a Secretaria da Saúde do Paraná orienta a manter os ambientes limpos e organizados para evitar o aparecimento de animais peçonhentos, ou venenosos, como aranhas, escorpiões, serpentes, que têm maior incidência justamente nas estações mais quentes. No ano passado, mais de 18 mil acidentes com estes animais aconteceram no Paraná. Com origem em ambientes quentes e úmidos de mata fechada, os animais peçonhentos são facilmente localizados em espaços como depósitos de resíduos, lixo e ambientes com muito entulho. Mas também podem ser encontrados em casas, apartamentos, em frestas, atrás de objetos de decoração, como quadros, dentro de malas, sapatos e até em roupas. Por isso, manter os ambientes livres de materiais desnecessários, organizar sobras de construção e retirar teias de aranhas são ações importantes para prevenir acidentes. O Serviço Estadual de Vigilância dos Acidentes por Animais Peçonhentos da Secretaria da Saúde promove treinamentos de forma contínua para manter os técnicos da área atualizados. Neste mês, foi realizado na Lapa o curso voltado aos técnicos da Segunda Regional de Saúde, de Curitiba e região. O coordenador do Programa Estadual de Vigilância de Acidentes por Animais Peçonhentos, Emanuel Marques da Silva, comentou que todos os técnicos no estado estão alinhados ao tema. // SONORA EMANUEL MARQUES //A coordenadora da Vigilância em Saúde da Lapa, Juliane Aparecida do Vale, afirmou que o aprendizado será aplicado no dia a dia. // SONORA JULIANE DO VALE //O soldado do Corpo de Bombeiros, Denis Xavier de Oliveira, se deslocou de Antonina para participar do treinamento. Ele diz que a capacitação foi importante para poder lidar com situações de manejo dos animais. // SONORA DENIS OLIVEIRA //No caso de picadas a pessoa deve procurar atendimento médico imediatamente. O paciente deve manter a calma, comunicar algum familiar, contar o que aconteceu, coletar ou ter o máximo de informações possíveis das características do animal e, se possível, fazer uma foto. A Secretaria da Saúde instrui que a ida ao serviço médico deve ser imediata. É fundamental procurar atendimento médico o mais rápido possível, mesmo o paciente não apresentando sintomas. O atendimento pode ser feito nas UPAs. Os telefones para contato com os Centros de Controle de Envenenamentos estão na página saude.pr.gov.br. (Repórter: Rodrigo Arend)


Recomendar esta página via e-mail: