Rádio - Notícias

06/06/2019

Embarque recorde destaca eficiência do Porto de Paranaguá, no Litoral do Paraná


O carregamento recorde de 90 mil toneladas de farelo de soja em um único navio graneleiro no Porto de Paranaguá se destaca pelo volume expressivo, mas também por reafirmar a capacidade operacional do Corredor de Exportação do porto paranaense. O navio que recebeu a carga recorde é chinês e partiu para a Holanda na tarde desta quarta-feira. O navio foi carregado com farelo de soja comprado de empresas como Cargill e ADM, e de cooperativas como as paranaenses Coamo, Cocamar e Agrária, além da goiana Comigo. Dos caminhões que descarregaram o produto no Porto de Paranaguá, 60% estavam com produção do Paraná. Na sequência, completaram o estoque do produto o farelo de soja vindo de Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Bahia. O diretor de Operações dos Portos do Paraná, Luiz Teixeira da Silva Júnior, disse que um dos fatores que permitem ao terminal fazer uma operação deste porte é a estrutura marítima. De acordo com ele, outro diferencial é a configuração do Corredor de Exportação, não apenas pela capacidade técnica e operacional dos equipamentos de carregamento localizados no cais, mas também pela estrutura de armazenagem e retaguarda.// SONORA LUIZ TEIXEIRA DA SILVA JUNIOR//O Porto de Paranaguá possui um controle pelo sistema Carga On Line, feito por um “medidor” de performance dos terminais, que avalia o desempenho da descarga de cada terminal e, com base nisso, controla o cadastro dos caminhões. O Corredor de Exportação é formado por nove terminais privados e dois públicos. Todos têm condições de direcionar a carga para os seis carregadores de embarque, chamados shiploaders. Em linhas próprias, eles direcionam a carga para seis linhas centrais, que levam o produto até o navio e desta área de ligação até o carregador são 8 quilômetros e 400 metros de correias transportadoras, que recebem manutenção preventiva diária. O painel central do complexo controla, de forma automatizada, o direcionamento dessas linhas para todo e qualquer navio. Essa operação é feita pelos funcionários da Associação dos Terminais Exportadores do Porto de Paranaguá, sob fiscalização dos funcionários dos Portos do Paraná. A produtividade para grãos é de 40 mil toneladas por dia, para cada navio. No caso de farelo de soja, são 28 mil toneladas por dia, por navio. (Repórter: Priscila Paganotto)


Recomendar esta página via e-mail: