Rádio - Notícias

31/05/2019

Comunidade de Londrina aprova presença de policiais em escolas estaduais


A presença de policiais nas escolas estaduais, promovida pelo programa Escola Segura, do Governo do Paraná, está mudando a vida não só de alunos e professores, mas de toda a comunidade escolar e do bairro no entorno. O torneiro mecânico José Carlos da Costa retirou a placa de “vende-se” do muro de casa, que fica em frente ao Colégio Estadual Professora Vani Luiz Viessi, localizado no bairro São Lourenço, em Londrina. A escola foi uma das 18 contempladas na cidade pelo programa Escola Segura e a presença dos policiais gerou um efeito que ultrapassou os muros da escola. O morador afirma que, antes, sofria com incômodos diariamente. Porém, a família decidiu continuar morando no local com as melhorias. // SONORA JOSÉ COSTA // O colégio agora conta com a presença de dois policiais que se revezam entre os turnos da manhã e noite, estando presentes na escola das 7 da manhã até as 11 da noite. Morador do bairro há 30 anos, o aposentado João Martins Steves também pensou em mudar de endereço. A cada dele fica em frente ao colégio a pouco mais de 15 metros do portão da escola. Ele relata que a situação está muito mais tranquila. // SONORA JOÃO STEVES // Os policiais fazem rondas antes da abertura dos portões da escola, então acompanham a entrada dos alunos e, depois de fechados os portões, caminha no pátio e no entorno da escola. O professor de Matemática, Jorge Vieira da Silva, trabalha no Professora Vani Luiz Viessi há mais de 20 anos. Ele elogia o programa Escola Segura e diz que a rotina do colégio está muito melhor. // SONORA JORGE SILVA // Para a estudante da segunda série do Ensino Médio, Amanda Figueiredo Santos, de 16 anos, a presença dos dois policiais faz os alunos se sentirem mais seguros. // SONORA AMANDA SANTOS // O sargento Josmiro Graciano é responsável pelo turno da noite no colégio. Ele afirma que o trabalho está tendo reconhecimento e gratidão da comunidade. // SONORA JOSMIRO GRACIANO // Nessa primeira fase, o programa está sendo implementado em 51 colégios em Foz do Iguaçu, Londrina e Região Metropolitana de Curitiba. Policiais militares da reserva interessados passaram por treinamento e recebem remuneração para participar do programa. (Repórter: Rodrigo Arend)


Recomendar esta página via e-mail: