Rádio - Notícias

02/05/2019

Paraná quer ampliar parcerias comerciais e inovação com a Holanda


O vice-governador Darci Piana recebeu, nesta quinta-feira, no Palácio Iguaçu, em Curitiba, o embaixador da Holanda no Brasil, Cornelis Van Rij, e apresentou os potenciais do Estado nas áreas da agricultura, indústria, infraestrutura e inovação. A ideia é ampliar as parcerias do Estado com o país europeu, que tem uma das economias mais fortes e um dos melhores índices de qualidade de vida do mundo. Uma das frentes, de acordo com o vice-governador, é trazer empresas holandesas para participarem dos projetos na área de infraestrutura, que incluem concessões e parcerias público-privadas.// SONORA DARCI PIANA//O embaixador também se reuniu com representantes das secretarias e órgãos estaduais, que mostraram as potencialidades do Estado, especialmente nas produções agropecuária e industrial. O Paraná é o segundo maior produtor de grãos e o principal de proteína animal do Brasil, além de contar com o segundo maior parque automotivo do País. Um dos pontos discutidos foi a área de inovação, com destaque para a rede das universidades estaduais. São sete instituições de ensino superior espalhadas por todo o Estado e duas delas mantêm convênios com universidades holandesas. O embaixador da Holanda, Cornelis Van Rij, disse que são muitas as possibilidades de parcerias.// SONORA CORNELIS VAN RIJ//A Universidade Estadual de Londrina tem cooperação desde 2012 com a Holanda, que inclui projetos de pesquisa em conjunto e intercâmbio cultural e científico. Em 2016, a Universidade Estadual de Maringá firmou um convênio com o país para usar o método de ensino de aprendizagem baseada em problemas, com base em discussões em classe e debates entre os estudantes coordenados por um professor ou tutor. A imigração holandesa foi importante para o Paraná. Os primeiros imigrantes chegaram ao Estado em 1911 e se estabeleceram nos Campos Gerais, principalmente em Castro e em Carambeí. Eles fundaram importantes cooperativas agroindustriais, com destaque para a pecuária leiteira, com empresas como a Frísia, a Capal e a Castrolanda. (Repórter: Priscila Paganotto)


Recomendar esta página via e-mail: