Rádio - Notícias

01/01/2019

Governador Ratinho Junior afirma que o Paraná será preparado para o futuro


No primeiro discurso como governador, na Assembleia Legislativa, Carlos Massa Ratinho Junior reafirmou o compromisso de preparar o Paraná para o futuro. Ele definiu como objetivo de gestão transformá-lo no Estado mais moderno do País e referência nacional em gestão pública. A base para isso, de acordo com ele, será o planejamento, a definição de metas, a inovação, eficiência da gestão, valorização e capacitação de servidores e o respeito ao dinheiro público.// SONORA CARLOS MASSA RATINHO JUNIOR//Eficiência, modernidade e inovação foram as palavras mais utilizadas pelo novo governador, que confirmou que vai atender o desejo de mudança manifestado nas urnas. Entre as linhas de ação do novo governo, na agricultura, a proposta é tornar o estado o celeiro do mundo e agregar valor à produção, investindo em tecnologia, apoiando os produtores em todos as áreas, da economia familiar às grandes cooperativas. Serão ampliados e modernizados os aeroportos, rodovias e ferrovias, melhorando a eficiência dos portos e consolidando novos projetos. Na área de segurança, a proposta do governador é valorizar os profissionais e combinar as mais modernas tecnologias com inteligência, estratégia e a presença ampliada de contingente nas ruas. Defensor do Estado Necessário, pautado pela eficiência na gestão e por uma estrutura enxuta, Ratinho Junior destacou as medidas que serão adotadas pelo novo governo. A primeira delas, segundo ele, foi tomada antes mesmo da posse, com a redução do número de secretarias de 28 para 15.// SONORA CARLOS MASSA RATINHO JUNIOR//O governador afirmou, também, que o aluno será o centro do processo de ensino, em busca do melhor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Serão consolidadas as universidades como polos de desenvolvimento regional, valorizando os educadores e todos os colaboradores envolvidos nesse processo. As escolas, de acordo com o governador, vão formar os cidadãos e os novos desafios que o século 21 impõe. As ações serão focadas, ainda, na geração de empregos próximos das pessoas e serão atraídas e desenvolvidas novas atividades econômicas. Na saúde, a proposta é ter programas para garantir que o Estado seja sinônimo de respeito e de qualidade. (Repórter: Priscila Paganotto)


Recomendar esta página via e-mail: