Rádio - Notícias

05/12/2018

Governo do Estado vai criar parque estadual entre Maringá e Marialva, no Norte do Paraná


O IAP, Instituto Ambiental do Paraná, lançou o edital de consulta pública para a criação da Unidade de Conservação Parque Estadual do Ribeirão Pinguim, em Maringá e Marialva. A audiência acontece no dia 19, na Câmara Municipal de Maringá e na Casa da Cultura de Marialva. O evento vai apresentar à sociedade e, em especial, às comunidades diretamente envolvidas, a proposta de criação do parque, os benefícios como instrumento de fortalecimento da conservação da biodiversidade e habilitação das prefeituras municipais para recebimento do ICMS ecológico. A área em que será criado o Parque é uma das últimas remanescentes de vegetação nativa que existe na região de Maringá e Marialva. Segundo o diretor do IAP, Luiz Carlos Manzato, o parque ajuda a preservar a região. Ele destacou que a nova Unidade de Conservação será desapropriada e indenizada com os recursos do projeto de conversão de multas ambientais.// SONORA LUIZ CARLOS MANZATO.// A consulta pública é uma etapa obrigatória para o processo de criação da nova Unidade de Conservação. Depois dela o Estado pode finalizar os estudos que estão sendo desenvolvidos por um grupo de trabalho multidisciplinar formado por IAP, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e ITCG, Instituto de Terras Cartografias e Geologia. Todo o projeto vai ser beneficiado pelo Programa Estadual de Conversão de Multas Ambientais, assinado pela governadora Cida Borghetti em junho, que permite a substituição de multa pela prestação de serviços de preservação, melhoria e recuperação do meio ambiente. A área do parque possui aproximadamente 623 hectares, composto por um mosaico de propriedades públicas e particulares. Alguns dos remanescentes de vegetação já tiveram preservação garantida através da constituição de áreas de reserva legal,, ou possuem características naturais, mas sem qualquer instrumento que garantisse a manutenção delas. Nessa área ainda existe alguns trechos que foram desmatados, que serão destinados à recuperação e restauração florestal. (Repórter: Wyllian Soppa)


Recomendar esta página via e-mail: