Rádio - Notícias

11/10/2018

Governo do Estado e entidades sociais fortalecem ações para uma infância saudável


Os investimentos do Governo do Estado nas políticas de garantia de direitos fazem com que o Paraná possa destacar bons resultados nesta semana, marcada pelo Dia das Crianças, lembrado nesta sexta-feira. Desde 2011, mais de 175 milhões de reais foram aplicados, em todos os municípios, no cuidado e proteção de crianças e adolescentes, para que eles possam crescer de forma saudável e protegida. Segundo estudo recente da Fundação Abrinq, o Paraná foi considerado um dos melhores estados para se viver a infância e adolescência. Para assegurar que os direitos deste público sejam respeitados, o Governo do Estado conta com a importante parceria das entidades sociais. Por meio da Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social, o poder público trabalha com centenas de organizações da sociedade civil que atuam na prestação de serviços, acolhimento e no atendimento a crianças e adolescentes. De acordo com a secretária interina da Família e Desenvolvimento Social, Letícia Raymundo, de 2011 a 2017, foram formalizados 728 termos de parceria, a maioria para atendimento a crianças e adolescentes. // SONORA LETICIA RAYMUNDO // No bairro Alto da Glória, em Curitiba, acontece uma importante parceria para garantir direitos e proteção às crianças e às famílias: a Associação Fênix, que desde 2006 atua no combate à violência sexual e doméstica. Mais de 30 mil famílias já foram atendidas. De acordo com a presidente da associação, Sandra Dolores de Lima, em junho deste ano a entidade recebeu 100 mil reais para investir no projeto Reconstruindo Vidas. Ela destacou que a entidade presta ajuda para diversos tipos de violações de direitos. // SONORA SANDRA LIMA // Para que a proteção de crianças e adolescentes ocorra em todos os âmbitos, o Estado possui uma ampla rede de atendimento, composta pelos Cras, Creas, secretarias municipais de assistência e de saúde, conselhos tutelares, conselhos municipais de direitos e organizações da sociedade civil. Também participam da rede o Ministério Público, Poder Judiciário e Defensoria Pública, entre outros órgãos. (Repórter: Felipe Andretta)


Recomendar esta página via e-mail: