Rádio - Notícias

13/06/2018

Rede socioassistencial do Paraná valoriza experiência da pessoa idosa


No Paraná, a política da pessoa idosa, coordenada pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, cria condições para que esse público tenha autonomia e participe de forma efetiva na sociedade. O Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, 15 de junho, tem o objetivo de criar uma consciência mundial, social e política da existência da violência contra a pessoa idosa, e, simultaneamente, disseminar a ideia de não aceitá-la como normal. A data foi instituída em 2006 pela ONU. Até 2040, a estimativa é que o número de pessoas idosas no Paraná chegue a dois milhões e 420 mil, quase 20% a mais do que hoje. Aos 62 anos, o empresário José Juvenal Pedroso já trabalhou como professor universitário, foi velejador, surfista e até mergulhador. Para ele, o acúmulo de experiências o tornam disposto a aceitar o corpo e a vida, sendo importante também manter uma atitude positiva. // SONORA JOSÉ JUVENAL PEDROSO // A coordenadora estadual da política da pessoa idosa, Fabiana Longhi, da Secretaria da Família, destaca que no ano passado foi lançada uma campanha que valoriza as experiências que as pessoas idosas têm para compartilhar com os mais jovens.// SONORA FABIANA LONGHI // A rede socioassistencial do Paraná oferece ações e programas que estimulam a convivência e o protagonismo da pessoa idosa. Cursos de dança, pintura e outras atividades desenvolvidas pelos Cras, Centros de Referência da Assistência Social, estão disponíveis para pessoas idosas de qualquer faixa de renda e em todos os municípios paranaenses. Também são ofertadas para esse público ações de inclusão digital e cursos de computação e uso de smartphones. Quase três mil pessoas idosas já foram capacitadas. Além disso, o Estado disponibiliza, de forma gratuita, a exibição de filmes na Sessão Sabedoria, que aborda temas como envelhecimento. (Repórter: Rodrigo Arend) 


Recomendar esta página via e-mail: