Rádio - Notícias

18/12/2017

Com apoio do Estado, indústria de fiação reconstrói fábrica e retoma empregos


O governador Beto Richa participou nesta segunda-feira, em Toledo, no oeste do estado, da reinauguração da unidade da Fiasul Indústria de Fios. A fábrica havia sido destruída por um incêndio, em 2014, e foi reconstruída com um investimento de 60 milhões de reais, apoiado pelo programa Paraná Competitivo e a Fomento Paraná. Ele comenta que acompanhou todo o processo de reconstrução da indústria. //SONORA BETO RICHA// Durante o evento, Beto Richa citou o crescimento do Produto Interno Bruto, de 2,9% no terceiro trimestre deste ano, acima do PIB Brasileiro, e a criação de quase 35 mil empregos com carteira assinada. No estado, a taxa de desemprego foi de 8,5% no terceiro trimestre, bom menor que a do Brasil, que chegou a 12,4% no período. Criada em 1986, a Fiasul recupera com o investimento a posição de maior fabricante de fios do Paraná. Para o presidente do conselho executivo da empresa, Rainer Zielasko, a parceria com o governo foi fundamental para a reconstrução. //SONORA RAINER ZIELASKO// Toledo detém um dos principais parques industriais do Oeste do Paraná. Somente com a Fiasul, o faturamento foi de 80 milhões de reais no ano passado, vai chegar a 190 milhões neste ano e a meta para 2018, é atingir 220 milhões de reais em faturamento. Para o prefeito de Toledo, Lucio de Marchi, a reestruturação é muito importante para a cidade e região. //SONORA LUCIO DE MARCHI// A destruição da unidade reduziu de 650 para 300 o número de empregados. Agora, a fábrica opera com 80% da capacidade e passou a empregar 680 pessoas. (Repórter: Gilberto Bettinelli)


Recomendar esta página via e-mail: