Rádio - Notícias


16/10/2017
Embarque de soja de 2017 já é o recorde histórico anual do Porto do Paranaguá

Três meses antes do fim do ano, o Porto de Paranaguá já bateu o recorde histórico anual de exportação de soja. Desde janeiro até o final de setembro, o porto exportou nove milhões e 500 mil toneladas do grão, mais do que em qualquer ano inteiro da história. A marca é 12% superior ao antigo recorde anual, de oito milhões e 500 mil toneladas em 2015, e 27% maior ao total movimentado no ano passado inteiro. O número foi alcançado em função do aumento da capacidade de escoamento do Porto de Paranaguá aliado ao interesse chinês pela produção brasileira. Para o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, as melhorias feitas ao longo dos anos facilitam esse tipo de resultado. // SONORA JOSÉ RICHA FILHO // Já o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Luiz Henrique Dividino, afirmou que toda a demanda conseguiu ser atendida com investimentos recentes. // SONORA LUIZ HENRIQUE DIVIDINO // De acordo com um levantamento da Ocepar, Organização das Cooperativas do Paraná, o Brasil foi o país que mais aumentou a produção própria de soja entre os exportadores, colhendo cerca de 18 milhões e 200 mil toneladas a mais em comparação à safra passada. Em seguida estão os Estados Unidos, com dez milhões e 400 mil toneladas a mais em relação à colheita anterior. Somente as cooperativas agropecuárias, setor que no Paraná responde por 18% dos embarques do agronegócio, exportaram dois milhões de toneladas de soja neste ano. Cerca de 86% dos grãos exportados pelo Porto de Paranaguá em 2017 tiveram como destino o mercado chinês. Nos últimos dois anos, foram batidos 34 recordes históricos de movimentação de cargas. Enquanto o porto paranaense cresceu 27% em 2017, os embarques de soja no Porto de Santos aumentaram em 11% e 8% no Porto de Rio Grande. O desempenho mensal das exportações do produto também foi o melhor resultado para setembro desde 2013. Neste ano, foram movimentadas 637 mil toneladas de soja ao longo dos 30 dias do último mês. (Repórter: Gustavo Vaz)






Salvar