Rádio - Notícias

10/08/2017

Governador Beto Richa apresenta, em Brasília, potencial do Paraná para embaixadores de nove países


O governador Beto Richa se reuniu com um grupo de nove embaixadores nesta quinta-feira, em Brasília, para apresentar o potencial do Paraná. A reunião teve a participação de representantes dos Estados Unidos, China, Japão, França, Espanha, e também da Itália, da Ucrânia, da Alemanha e da Suécia. Justas, estas nações somam 58% do Produto Interno Bruto mundial. O encontro resultou em novas agendas de conversas com representações diplomáticas, ainda neste mês, em Curitiba. As áreas que geraram interesse dos nove países são o agronegócio, o polo automotivo, o setor florestal, de papel e celulose. Beto Richa afirmou que no início de 2011, não havia um bom ambiente de negócios e o Paraná ocupava o quinto lugar entre os Estados mais competitivos do país, pela Revista The Economist. De acordo com ele, em 2013 o Estado passou para o terceiro lugar e em 2015 e no ano passado, ficou em segundo lugar, atrás apenas de São Paulo. O governador também destacou que o Paraná tem a segunda maior indústria automotiva, a terceira indústria de transformação, o quarto maior parque petrolífero, e a segunda indústria de alimentos. Beto Richa estava acompanhado do prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e disse que o Estado também é o segundo maior produtor de grãos e a quinta maior economia do País.// SONORA BETO RICHA//A ideia do encontro foi impulsionar relações culturais e investimentos por parte dos países no Estado. Segundo o presidente da Agência Paraná Desenvolvimento, Adalberto Netto, a intenção é promover outras reuniões desse tipo com representantes do Oriente Médio, África e Leste Europeu.// SONORA ADALBERTO NETO//Durante a apresentação aos embaixadores, o governador lembrou que o Paraná reúne tanto uma posição geográfica privilegiada, perto de grandes centros consumidores, com canal para exportações por Paranaguá, e fácil acesso aos demais países do Mercosul, quanto uma posição relevante em várias cadeias produtivas. Ele também lembrou que graças ao ajuste fiscal, houve uma melhora significativa na nota de crédito do Estado. A agência de classificação de risco Fitch elevou a nota do Paraná de AA para AA+, a apenas um passo do grau máximo que é o AAA. Outro tema do encontro foram os investimentos em infraestrutura, como o programa de manutenção de estradas preparado pelo Estado, orçado em 2 bilhões e 300 milhões de reais; a competitividade do Porto de Paranaguá, que bate recordes frequentes de movimentação; e as grandes operações da Copel e da Sanepar. (Repórter: Priscila Paganotto)


Recomendar esta página via e-mail: