Rádio - Notícias

26/06/2017

Instituto Agronômico do Paraná e cooperativas combatem doença de laranjais com controle biológico


Uma parceria inédita entre o Iapar, Instituto Agronômico do Paraná, com a Cocamar Cooperativa Agroindustrial e a Citri Agroindustrial vem ajudando a controlar a principal doença que ataca a citricultura mundial. Trata-se da greening, também conhecido como HLB, ataca as brotações sugando a seiva das folhas novas. Os sintomas são ramos com folhas amareladas, depauperamento das plantas e deformação dos frutos. De acordo com Rui Pereira Leite, pesquisador do Iapar, o projeto, que começou em outubro do ano passado, envolve o controle biológico por meio da multiplicação, da tamaríxia, uma vespa originária do Sudeste Asiático, que é um predador natural do inseto psilídeo, o vetor da bactéria que causa o greening. //SONORA RUI PEREIRA LEITE//A parceria entre as cooperativas e o Iapar deve durar três anos e envolve 360 mil reais em recursos. A incidência do greening nos pomares paranaenses está em cerca de 10%. Ainda assim, de acordo com o pesquisador, é necessário monitoramento constante, controle biológico e eliminação das plantas doentes. Ele disse que a técnica tem sido empregada com sucesso em outras regiões produtoras, como o estado de São Paulo e também no México, e que a vantagem é que esse processo não traz prejuízo para o ambiente. //SONORA RUI PEREIRA LEITE//Além do controle biológico, o Iapar vem trabalhando para desenvolver variedades de laranjas resistentes ao greening. O Paraná é o terceiro maior produtor nacional de laranja, atrás de São Paulo e Minas Gerais. Os laranjais geram 315 milhões de reais em Valor Bruto da Produção, o que representa 6% do total nacional. (Repórter: Fernanda Nardo)


Recomendar esta página via e-mail: