Rádio - Notícias

06/03/2017

Ministério da Saúde oficializa medicamentos que vão ser produzidos pelo Instituto Tecnológico do Paraná


O Tecpar, Instituto Tecnológico do Paraná, é uma das três instituições brasileiras que vão desenvolver medicamentos monoclonais e insumos biológicos para o SUS, o Sistema Único de Saúde. Nesta segunda-feira, a governadora em exercício Cida Borghetti participou da solenidade de oficialização, pelo Ministério da Saúde, da lista dos insumos que vão ser produzidos pelo Tecpar, que vai ficar responsável por quatro medicamentos utilizados no tratamento de artrite, câncer e doenças autoimunes. Na mesma ocasião, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, assinou o contrato de aquisição de 30 milhões de doses da vacina antirrábica produzida pelo instituto. A expectativa do Ministério da Saúde é que, com os projetos, haja um investimento privado de seis bilhões e 400 milhões de reais, a construção de pelo menos três novas fábricas, geração de mais de sete mil vagas de empregos qualificados, além do envolvimento de cerca de 450 doutores especializados em pesquisas para auxiliar o desenvolvimento de medicamentos e produtos para a saúde. Para a governadora em exercício, o mais importante é que, além de ajudar a movimentar economia do Estado, esses medicamentos vão atender as pessoas que mais precisam. //SONORA CIDA BORGHETTI.// O ministro da Saúde assinou ainda o contrato que prevê o fornecimento pelo Tecpar de 30 milhões de doses da vacina antirrábica para serem utilizadas nas campanhas de vacinação de cães e gatos deste ano. De acordo com o ministro Ricardo Barros, a nacionalização da produção dos medicamentos fornecidos pelo SUS vai garantir uma economia de até 30 por cento ao ano. //SONORA RICARDO BARROS.// O Tecpar vai ser responsável pelo desenvolvimento de quatro produtos. A previsão é que o instituto arrecade até 500 milhões de reais por ano, a partir de 2018, com o fornecimento dos insumos. O diretor-presidente do Tecpar, Júlio Felix, destacou que o instituto fornece medicamentos ao Ministério da Saúde desde 1944. //SONORA JÚLIO FELIX.// A princípio, o Tecpar vai realizar em Maringá, no Noroeste do Estado, a obra para a construção da fábrica de finalização, que vai dar suporte à produção da vacina antirrábica, já produzida pelo instituto, e aos demais medicamentos biológicos que vão ser ali produzidos. A governadora em exercício e o ministro da Saúde também inauguraram oficialmente o Espaço Futuro, uma área no campus CIC do Tecpar que foi revitalizada para se tornar um espaço de convivência dos colaboradores do instituto. (Repórter: Léo Coelho)


Recomendar esta página via e-mail: