Rádio - Notícias

14/02/2017

Secretaria de Estado da Educação vai cobrar cumprimento de aulas da matriz curricular nas escolas


A Secretaria de Estado da Educação alerta toda a comunidade escolar, incluindo estudantes e famílias, professores, funcionários e diretores, que não aceitará atividades estranhas aos temas curriculares nas escolas ao invés do cumprimento dos conteúdos da matriz curricular, aos quais os alunos têm direito. Conforme o sindicato dos professores tem divulgado desde a assembleia, no sábado, a categoria pretende fazer aulas em frente à escola, com cunho de protesto e alheio ao conteúdo curricular. A secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres, disse que os alunos não devem ficar fora do espaço escolar, pois no período em que estão na escola eles ficam sob a responsabilidade do Estado e os diretores serão cobrados em relação a isso.//SONORA ANA SERES //De acordo com a secretária, se forem feitas aulas de apenas trinta minutos, os estudantes também serão prejudicados, pois faltarão cem minutos de aula e haverá dificuldade em se cumprir às 800 horas/aula previstas em lei. Ana Seres disse que as faltas dos professores serão lançadas para quem não comparecer ao trabalho. Segundo a secretária, mesmo que haja proposta de reposição posterior, os prefeitos já comunicaram a Secretaria da Educação que não terão condições de oferecer o serviço de transporte em período extraordinário, devido a restrições orçamentárias. .//SONORA ANA SERES //No último sábado, a categoria deliberou por greve a partir do dia 15 de março e uma série de mobilizações que incluem “aulas públicas em frente às escolas”. A secretária lembra que após as duas greves a Ouvidoria da Secretaria da Educação recebeu reclamações de estudantes e pais descontentes com doutrinação em sala de aula.Para entrar em contato com a Ouvidoria da SEED em qualquer região do Estado, acesse: www.educacao.pr.gov.br. (Repórter: Fernanda Nardo)


leia mais
Previsão do Tempo
www.simepar.br