Rádio - Notícias

02/01/2017

Agronegócio e exportações devem impulsionar economia do Paraná neste ano


O agronegócio e as exportações devem ajudar a economia estadual neste ano, de acordo com projeção do Ipardes, o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social. A previsão de safra agrícola recorde, bom desempenho do setor de carnes e das vendas externas devem dar um alento aos efeitos da crise econômica. A expectativa do Ipardes é que 2017 seja mais favorável do que 2016, ano ainda bastante marcado pelos efeitos da recessão. Ainda não deve ser uma retomada vigorosa, mas de acordo com o instituto, é grande a chance de a economia do Paraná interromper a trajetória de queda do PIB e registrar crescimento. Um dos fatores que devem contribuir para um desempenho melhor da economia é a elevação dos juros nos Estados Unidos e a consequente valorização do dólar. Com a moeda americana valorizada, a tendência é que os produtos brasileiros fiquem mais baratos no exterior. Para o diretor presidente do Ipardes, Julio Suzuki Júnior, as vendas externas têm um peso na economia estadual maior do que na média do Brasil. //SONORA JULIO SUZUKI JÚNIOR.// Alguns sinais positivos já começam a aparecer do lado das exportações, principalmente para a Argentina. As vendas do Paraná para o País cresceram 33 por cento de janeiro a novembro, para um bilhão e 360 milhões de dólares. As maiores altas vieram das vendas de automóveis, caminhões e tratores. Julio Suzuki Júnior destacou o crescimento das exportações para a Argentina. //SONORA JULIO SUZUKI JÚNIOR.// No campo, a previsão, se mantido o clima favorável, é que o Paraná tenha uma safra de verão recorde 2016/2017, com a produção, somente de soja, de mais de 18 milhões de toneladas, 11 por cento mais do que na safra 2015/2016, de acordo com o Deral, Departamento de Economia Rural, da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento. Mesmo com a crise econômica, as cooperativas agropecuárias preveem, para este ano, um crescimento de, no mínimo, 15 por cento no faturamento, embalado pela boa safra e pelo resultado das exportações. Segundo o superindente da Ocepar, a Organização das Cooperativas do Paraná, a expectativa é bem positiva para a produção desta safra. //SONORA ROBSON MAFIOLETTI.// O ajuste nas contas públicas também fez com que o Paraná fosse o único Estado a aumentar investimentos em 2016, com seis bilhões de reais aplicados. Para este ano, a previsão é investir mais sete bilhões e 600 milhões de reais, sendo parte desse valor em pavimentação, restauração e conservação de rodovias estaduais. (Repórter: Léo Coelho)


Recomendar esta página via e-mail: