Rádio - Notícias


20/02/2015
Governo do Estado vai contratar mais 1.000 profissionais do magistério

O Governo do Estado vai chamar cerca de 1.000 professores e pedagogos aprovados em concurso público no ano passado para reforçar o quadro do magistério estadual. Este foi um dos anúncios feitos pelo secretário de Estado da Educação, Fernando Xavier Ferreira, durante reunião com diretores da APP-Sindicato, nesta sexta-feira, em Curitiba. O governo também garantiu que escolas vão ter pessoal de apoio e professores para a retomada das aulas e das atividades de contraturno. Outra decisão foi a indicação de diretores auxiliares para gerir escolas que atuam em três turnos. Cerca de 300 escolas devem ser atendidas com a medida. O governo se comprometeu, ainda, a abrir salas de apoio para reforço escolar já no início das aulas. Sobre as turmas, a Secretaria se comprometeu a enviar uma circular para as escolas para que informem qual a demanda de turmas que ainda acham necessário, seguindo os critérios da resolução que estabelece os números mínimo e máximo para cada etapa de ensino. A equipe do setor de Planejamento da Secretaria, que esteve na reunião, informou que muitas escolas ainda estão fazendo matrículas e que novas turmas ainda vão ser formadas. A Secretaria fez um estudo para reorganizar o número de turmas na rede estadual de escolas. A medida é para melhorar a qualidade de ensino no Paraná, levando em conta a queda do número de matrículas registrada neste ano. O secretário da Educação, Fernando Xavier Ferreira, afirma que houve consenso em diversos pontos da reunião, que durou 6 horas, e lembrou das dificuldades impostas por conta da arrecadação. // SONORA FERNANDO XAVIER // Na quinta-feira, o Governo do Estado e a diretoria da APP-Sindicato, que representa os professores da rede estadual, já haviam chegado a entendimento sobre várias questões que levaram à greve da categoria. Os secretários da Educação, Administração e Casa Civil reforçaram a intenção do Estado em discutir as reivindicações do sindicato e pediram a retomada das aulas no menor prazo possível. Entre os temas debatidos, houve acordo em relação às questões envolvendo benefícios da educação e demais servidores. O secretário da Casa Civil, Eduardo Sciarra, afirmou que o Governo tem o compromisso de não encaminhar qualquer projeto que altere direitos e benefícios do funcionalismo. O governo estadual também estabeleceu um cronograma para pagamento de rescisões de professores temporários. O valor integral das indenizações, de 82 milhões de reais, vai ser depositado na terça-feira. Outra dívida que está equacionada é o terço de férias dos servidores. Em fevereiro, o governo vai pagar 12 milhões de reais para os funcionários que solicitaram férias entre novembro e dezembro. Em março e abril, vão ser pagas as férias do magistério, em duas parcelas de 72 milhões de reais. O secretário também comunicou a decisão de não utilizar mais o expediente de Comissão Geral para a tramitação de projetos de lei. Fernando Xavier Ferreira expôs o equilíbrio entre o número de professores e de alunos da Rede Estadual. A secretária da Administração, Dinorah Nogara, que os pagamentos de auxílio-alimentação ao pessoal de apoio das escolas já foram retomados e não haverá novos atrasos. (Repórter: Rodrigo Arend)






Salvar