Rádio - Notícias

12/11/2014

Combate à formiga cortadeira é intensificada no Noroeste do Paraná


A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento começou nesta semana intensificar o combate às formigas cortadeiras, que vêm causando muitos prejuízos no Noroeste do Estado. As operações de combate estão se concentrando em período de revoada, em que os insetos se reproduzem, numa ação coletiva, integrada e organizada entre propriedades vizinhas, com redução de uso de produtos químicos. Esta forma de combate atende aos princípios do programa Plante Seu Futuro, que promove uma agricultura mais sustentável com redução do uso de produtos químicos. No caso de combate à formiga o uso de produtos químicos, muitas vezes, ajudam a aumentar a resistência dos insetos. Em Cianorte, 25 propriedades rurais, com total de 1.200 hectares, foram cadastradas para acompanhamento integral pelos técnicos da Secretaria da Agricultura, Emater e prefeitura municipal. Até maio do ano que vem, os resultados obtidos nestes locais vão ser avaliados e divulgados para discussão técnica. O Emater estima que, de 2003 para cá, a infestação de formigas cortadeiras saltou de 52 mil hectares para 300 mil hectares na região. O chefe do núcleo da Secretaria da Agricultura em Cianorte, Francisco Cascardo Neto, dá exemplos do tamanho dos prejuízos causados pelas formigueiros, também chamados de sauveiros, em florestas e plantações de cana-de-açúcar. // SONORA FRANCISCO CASCARDO // A operação de combate das formigas se baseia principalmente na organização dos produtores para enfrentar o problema. Isso porque, no período de acasalamento, as formigas saem em revoada e podem ser formar formigueiros até 10 quilômetros distantes dos locais de origem. Dessa forma, um combate isolado não apresenta nenhuma efetividade, como destaca Francisco Cascardo Neto. // SONORA FRANCISCO CASCARDO // O combate se dá através do uso de iscas de veneno, que simulam alimento e que as formigas levam para dentro do formigueiro, e também pela aplicação de um produto inseticida injetado nos formigueiros. Os técnicos da Secretaria da Agricultura, da Emater e da prefeitura de Cianorte passam, a partir de agora, a acompanhar cada uma das 25 propriedades cadastradas. O próximo passo é aplicar a mesma estratégia de combate integrado com acompanhamento em outros municípios. Jussara e Cidade Gaúcha, também na região Noroeste, já estão com os trabalhos avançados e na expectativa que, ainda este ano, sejam montadas as unidades de referência. (Repórter: Rodrigo Arend)


Recomendar esta página via e-mail: