Rádio - Notícias

02/08/2012

Arquivo Público do Paraná começa a receber o acervo histórico de escolas


O Arquivo Público do Estado recebeu, nesta quinta-feira, o acervo de documentos do Instituto de Educação do Paraná Professor Erasmo Pilotto, fundado em Curitiba em 1876. A documentação abrange o período de 1912 a 1980. A transferência faz parte do Programa de Proteção das Escolas de Interesse Histórico e Cultural da Secretaria de Estado da Educação. Segundo o diretor do Instituto, José Frederico de Melo, o acervo da instituição já era usado por pesquisadores e agora vai receber os cuidados especializados necessários.// SONORA JOSÉ FREDERICO DE MELO// A expectativa é de que os acervos de outras escolas de valor histórico possam receber o mesmo tratamento. Está em fase de preparação um curso para os servidores das escolas da rede estadual de ensino tombadas pelo Patrimônio Cultural. Um grupo de trabalho instituído em maio deste ano, pelo governo do Estado, realiza um estudo detalhado que dará subsídios à elaboração de um programa de proteção e preservação das escolas estaduais tombadas e de interesse histórico e cultural. Os 13 estabelecimentos incluídos na primeira etapa são tombados pelo Patrimônio Cultural ou estão inseridos em áreas de tombamento. A estimativa é investir cerca de sete milhões de reais em projetos de restauração para essas escolas. De acordo com Márcia Doré, assessora técnica do Arquivo Público do Estado, a preservação dos documentos das instituições ajuda a preservar a história do Estado.// SONORA MÁRCIA DORÉ// Entre outras ações previstas no programa está a parceria entre a Secretaria da Educação e o jornal Gazeta do Povo para mobilizar a sociedade para preservar a memória das escolas paranaenses. Ex-alunos e a comunidade escolar dos colégios atendidos pelo programa podem enviar depoimentos pelo sistema de comentários criado pelo jornal. A proposta é mobilizar a comunidade escolar para o recolhimento de materiais e despertar as pessoas para a importância de se manter a memória das escolas. Para contribuir, é necessário acessar o site da Gazeta do Povo, no link “Vida e Cidadania”. (Repórter: Priscila Paganotto)


Recomendar esta página via e-mail: